Encontro de Resseguros 2018 | 21 e 22-05-2018

Hotel Palácio, Estoril

Intervenção de Encerramento pelo Presidente da APS - 22 de maio de 2018


Minhas Senhoras e Meus Senhores,

Em nome da Associação Portuguesa de Seguradores gostaria de agradecer a vossa presença nesta XVII edição do Encontro de Resseguros, que chegou agora ao fim, esperando que tenha sido do agrado de todos.

Se me permitem, gostaria de fazer um pequeno balanço destes dois intensos dias de conferências, debates e convívio, integrando essa reflexão no contexto da atuação da Associação Portuguesa de Seguradores junto dos seus stakeholders e da sociedade portuguesa

Todos os temas abordados neste Encontro são centrais, e têm sido centrais e decisivos na atuação da APS nos últimos anos.

Volvido sensivelmente um ano após os grandes incêndios que assolaram o nosso país, é e continuará a ser uma prioridade nacional pensar e aprofundar mecanismos que aumentem a proteção das pessoas e das empresas face a fenómenos naturais imprevistos, de grande escala e com um grande poder de devastação.

Neste sentido, a Associação Portuguesa de Seguradores está e continuará a estar empenhada na criação de um Fundo de proteção em caso de Catástrofes, decorrendo neste momento estudos indispensáveis à conceção de uma solução sustentável, que tenha a adesão das empresas de seguros e dos resseguradores, mas também, do Regulador e do Governo sem o acordo dos quais nenhuma solução desta envergadura poderá ser implementada.

Outra área prioritária da reflexão das nossas Associadas  neste momento é a dos seguros de saúde. No contexto de  envelhecimento geral da população e de baixas taxas de natalidade, importa analisar e estudar se o atual modelo de negócio dos seguros de saúde é o mais ajustado ao aumento da esperança média de vida dos cidadãos, ao aumento das doenças próprias do envelhecimento e à evolução da ciência médica.

É hoje por isso determinante acompanhar de perto esta evolução, bem como pensar e antecipar, na medida do possível, os impactos que essas realidades terão nos diversos modelos de negócio dos seguros de saúde.

Também a inovação e as novas tecnologias têm estado em destaque nas prioridades da Associação. Ainda recentemente a Associação aderiu à denominada Aliança Portuguesa de Blockchain consciente que está das mudanças de processo de negócio provocadas pela inovação decorrente da utilização de soluções baseadas nesta tecnologia.

Alterações muito profundas, como tivemos oportunidade de testemunhar pela voz dos nossos conferencistas, estão a surgir no âmbito das novas tecnologias.

A utilização da Inteligência Artificial no setor segurador é já hoje uma realidade e isso permitirá que se processe informação  e se desenvolva a oferta de produtos de seguros mais alinhada com as expectativas e necessidades das famílias e empresas.

A própria transformação digital, e em especial a diversificação e aprofundamento dos canais digitais, está a tornar possível a inúmeros setores de atividade, dos quais o segurador não é excepção, aproximarem-se positivamente dos seus clientes, disponibilizando novas experiências e acompanhamentos mais personalizados.

Como também observámos, a inovação disruptiva criada pelas Insurtech tem vindo a abalar os tradicionais modelos de negócio.

Contudo, esta não é senão mais uma oportunidade que o setor segurador deve aproveitar para abraçar a inovação trazida pelas insurtechs, e reforçar o importantíssimo papel que já hoje desempenha no desenvolvimento da nossa sociedade.

Finalmente, num contexto geopolítico com enormes riscos e incertezas, mas também oportunidades, como vimos, os líderes das nossas empresas terão que ser altamente preparados para processar e correlacionar a informação que nos rodeia, para saber comunicar a importância deste setor e têm que estar acompanhados de equipas de profissionais muito qualificados, por forma a serem capazes de dar resposta adequada aos desafios que se nos colocam.

Minhas senhoras e meus Senhores, despeço-me com um agradecimento especial a todos e deixo já aberto o convite para o próximo Encontro, o XVIII, a realizar em maio de 2020.


Até breve.

Muito obrigado


José Galamba de Oliveira

Presidente da Direção da APS

Intervenções do Presidente

anterior12próximo

ACERCA DA APS

A Associação Portuguesa de Seguradores é uma associação sem fins lucrativos, constituída nos termos da lei para defesa e promoção dos interesses das empresas de seguros e resseguros. O conjunto dos Associados da APS representa atualmente mais de 99% do mercado segurador, quer em volume de negócios, quer em efetivos totais empregados.

MORADA | CONTACTOS

APS | Associação Portuguesa de Seguradores
-
Rua Rodrigo da Fonseca, 41
1250-190 Lisboa
T. 213 848 100
F. 213 831 422
-
aps@apseguradores.pt
www.apseguradores.pt

ENVIE UMA MENSAGEM

Clique para listar as tarefas